Superando a crise com a responsabilidade social

16 de abril de 2020

Por Maiso Dias


Muitos me perguntam como enfrentar a crise com a Responsabilidade Social (RS) e eu sempre respondo de imediato e bem direto: relacionando-se com ética e transparência com seu público de interesse de forma estratégica! Para dar início à esta abordagem é necessário que a Alta Administração da organização se envolva com a causa e queira traçar seus objetivos empresariais a longo prazo. Em momento de recessão e crise recomendo sempre que os processos de negócio estejam em conformidade com a estratégia da empresa e alinhados às necessidades dos clientes. E como estão os processos da sua empresa?

Uma empresa socialmente responsável é aquela que se relaciona de forma ética e transparente com seus públicos de interesse (stakeholder) na busca da preservação dos recursos naturais, contribuindo com a diversidade e a redução da desigualdade social. Diante desta abordagem conceitual destaco 05 ações estratégicas essenciais para superar a crise através da Responsabilidade Social:

1- Realizar um Diagnóstico de RS na sua empresa: é a primeira etapa para identificar os principais GAPs e pontos de melhoria na organização com relação aos impactos dela com os stakeholders. Com este mapeamento das práticas de responsabilidade social a organização cria oportunidades de negócio, como também, reduz os riscos iminentes;

2- Elaborar o Planejamento Estratégico Sustentável: neste momento toda a empresa é engajada em prol de um objetivo em comum, sistematizar ações essenciais para a organização moldar o futuro;

3- Criar um Código de Ética como estratégia de governança e relacionamento com seus públicos interessados, visando uma relação comercial mais transparente e justa;

4- Fortalecer a cultura organizacional: através da implantação de uma educação corporativa firme e capaz de atender às expectativas de colaboradores e clientes, promovendo uma melhoria do ambiente;

5- Implantar o voluntariado corporativo: dando foco na retenção de talentos e na redução de custos, além de trabalhar uma causa e promover a diversidade como forma de interagir e motivar os colaboradores estimulando a produtividade.

Seguindo essas diretrizes, considero imprescindível a implantação de uma política estruturada de RS na empresa, visando uma diferenciação no mercado e uma estabilidade frente às incertezas da conjuntura político-econômica.

Publicado por:
Maiso Dias

Sócio-diretor da Dialogus Consultoria, Diretor de Sustentabilidade da ABRH-CE, Comentarista do O Povo CBN do Programa “Sustentabilidade empresarial” e Coordenador de Pós-graduação em sustentabilidade empresarial pela Unichristus-CE.