ConhecimentoNegóciosOportunidades

De empreendedora para empreendedora: o que você precisa saber antes de começar o seu negócio?

8 mins de leitura

Ter o próprio negócio e conquistar a independência financeira é o sonho de muitas mulheres. Para que esse sonho não vire pesadelo, conversamos com empreendedoras em diferentes contextos e listamos dicas fundamentais para mulheres que estão pensando em seguir pelo caminho do empreendedorismo.

Na matéria Empreendedorismo feminino no Nordeste: da necessidade ao sonho mostramos como o empreendedorismo vem crescendo e ganhando destaque no Brasil e também no Nordeste. No país, 25,8 milhões de mulheres estão assumindo papéis cada vez mais importantes e sendo protagonistas de milhares de empreendimentos. Vimos também que as mulheres empreendedoras foram um dos grupos mais impactados pela pandemia.

Segundo dados do estudo Empreendedorismo no Brasil: Um Recorte de Gênero realizado pela Rede Mulher Empreendedora em todo o território nacional, a maioria das mulheres empreendem depois dos 30 anos, são casadas e têm filhos. Nesse contexto, elas têm menos tempo para o negócio, pois se dedicam mais a casa e aos filhos do que os homens.

Para muitas mulheres o ato de empreender começa pela necessidade de renda extra ou para conseguir independência financeira. Para outras, é uma alternativa para ter mais flexibilidade de horários e mais tempo para a família. Há também aquelas que estão inseridas em contextos que permitem um maior preparo e planejamento para desenvolver o seu empreendimento. Independente do contexto, empreender requer muito planejamento, paciência e dedicação.

Começar um novo negócio não é uma decisão simples. Independente do tamanho do empreendimento, é importante ter em mente algumas questões fundamentais para tomar essa decisão. Uma vez decidido pelo caminho do empreendedorismo, algumas dicas podem fazer a diferença para o sucesso da sua iniciativa. Para ajudar você que está pensando em empreender, conversamos com empreendedoras em diferentes contextos e listamos pontos importantes para auxiliar nessa tomada de decisão. Confira!

Encontrar um propósito para empreender

Qual a razão que te levou a querer empreender? A resposta para essa pergunta será o seu combustível naqueles momentos de cansaço ou desmotivação. Tenha certeza, esses momentos virão! É totalmente normal em algum momento da jornada empreendedora você ter dúvidas sobre a sua decisão, se sentir cansada e se questionar se fez a coisa certa. Todo empreendedor e empreendedora passa por isso. É nessa hora que você precisa lembrar o que te motivou a começar.

O termo “propósito” no empreendedorismo possui muitos significados. Ele é comumente empregado em negócios de impacto social, onde o propósito do negócio é resolver o problema de um determinado público ou comunidade. Foi o caso de Emanuelly Olivieira, ou Manu, fundadora da Social Brasilis, um negócio de impacto social cearense que desenvolve programas educacionais. “Comecei meu empreendimento por uma causa do impacto social, de trabalhar com comunidades para inclusão”, conta Manu. Além disso, a flexibilidade do tempo foi outro fator que a motivou a trilhar o caminho do empreendedorismo.

O propósito de Manu é apenas um exemplo. Cada empreendedor terá o seu propósito, que nada mais é aquilo que te motiva. O seu propósito pode ser financeiro, para pagar as contas, para dar mais condições aos filhos, à sua família, ter independência financeira para sair de uma relação abusiva ou até para provar para si mesma que é capaz. Independente da sua motivação, tenha bem claro o seu objetivo na hora de começar a empreender e lembre-se dele nos momentos difíceis!

Reconheça suas habilidades e suas limitações

Antes de começar é essencial descobrir qual é a sua habilidade, seu talento, sua aptidão. Para ter sucesso num determinado segmento é recomendável que você se identifique com ele. Descobrir o que você terá prazer em fazer, se aprimorar e sempre buscar entregar o melhor produto, é fundamental. Esse processo parece ser fácil, mas nem sempre é. Às vezes imaginamos gostar de determinada atividade, mas quando transformamos essa atividade no nosso dia-a-dia, percebemos que não gostamos dela tanto assim. Todos buscamos trabalhar com o que temos prazer, apesar disso nem sempre ser possível. Mas é desejável buscar empenhar os seus esforços naquilo que faz de melhor.

O mesmo vale para as suas limitações. Ninguém é bom em tudo! Reconhecer aquilo em que você não é boa ou não está devidamente preparada é tão importante quanto identificar o seu talento. Esse processo pode ser um pouco doloroso, mas é extremamente necessário. Analisar friamente os pontos que precisa melhorar vai ajudar muito a buscar qualificação e parcerias que vão te complementar. O que nos leva ao próximo ponto…

Cerque-se de apoio

Se possível, envolva a sua família nesse processo de decisão. Quando todos estão no mesmo barco, fica mais fácil remar contra a correnteza.

A empreendedora Daiany França começou a empreender cedo. Em 2014 ela criou o Instituto Esporte Mais, uma ONG cearense que leva esporte para crianças e mulheres. Quando decidiu empreender, Daiany buscou o suporte da família. Seus pais apoiaram a decisão dela e deram toda a segurança possível. “O apoio dos meus pais foi imprescindível para eu começar a empreender. Meu pai me disse que se desse errado, eu sempre teria para onde “voltar” e isso me deu segurança”, contou Daiany.

O mesmo vale na hora de buscar parceiros. Como citamos anteriormente, todos nós temos nossos pontos fortes e fracos. É importante, se possível, trazer parceiros que vão somar esforços com habilidades complementares às suas. Para Daiany, “contar com pessoas que sonham o mesmo sonho com você, fez e faz a diferença na minha jornada. Sempre vamos precisar de pessoas ao nosso lado, então que a gente trate de manter as “melhores” por perto! E pra mim, as melhores são aquelas leais, sinceras e que tecnicamente complementam o que não sei ou sei pouco”.

Entenda o seu nicho de mercado

Antes de começar a concretizar o seu sonho, é importante conhecer e entender o nicho de atuação e fazer alguns questionamentos. Como, por exemplo, o que pensam os seus clientes em potencial e como estabelecer uma ligação próxima com eles.

A internet pode ser uma grande aliada na tarefa de levantar as informações necessárias através de pesquisas direcionadas. Sites, revistas, associações do setor e empresas especializadas podem fornecer dados interessantes para o seu negócio. Se você não tiver acesso a esses canais, converse com seus possíveis clientes sobre o seu produto. Busque de forma sincera a opinião de sua futura clientela.

Faça uma análise da concorrência e certifique-se se a sua ideia é original ou pode trazer um diferencial. Caso não, reveja e faça algumas adaptações.

Estruture seu negócio

Agora que você fez uma análise interna e validou a sua ideia, o passo seguinte é definir de fato como será o seu negócio. Ele será físico, online ou ambos? Terá uma equipe ou pode começar sozinha? Não é por acaso que tanto se fala sobre planejamento para ser uma empreendedora. A estrutura da empresa, a organização dos processos, o orçamento, a rotina administrativa e a divulgação devem ser definidos antes mesmo de começar a funcionar, independente do tamanho do seu negócio.

Manu Olivieira também destacou a importância do planejamento para sua empresa, especialmente no começo. “Um ponto importante pra mim, com certeza foi o planejamento. Todo o processo de criar a gestão”, afirmou a empreendedora. “Toda essa organização me ajudou a ter mais flexibilidade com relação ao tempo e ter um retorno maior”, concluiu Manu.

Pode não parecer, mas colocar tudo isso no papel vai lhe ajudar a visualizar melhor as suas atividades e traçar os seus objetivos. Há muitas ferramentas que podem ajudar nesse processo. O Business Canvas, por exemplo, é uma maneira fácil de organizar os principais pontos de sua empresa de forma objetiva e visualmente atrativa. Além de ferramentas, há muitas opções de cursos e capacitações gratuitas que podem lhe ajudar nesse processo. Continue lendo para conhecer uma dessas opções feita especialmente para mulheres empreendedoras!

Cuide da imagem do seu negócio

Certamente você já ouviu a frase “a primeira impressão é a que fica”. Estímulos visuais são muito importantes na hora de vender um produto ou serviço. Vamos imaginar duas lojas: uma possui um logotipo bonito, com uma vitrine bem montada e organizada. Já a outra possui um logotipo mal feito e uma vitrine sem destaque e criatividade. Ambas possuem as mesmas roupas. Qual você imagina que vai vender mais? Criar uma identidade visual bem feita que transmita a essência do negócio pode fazer toda a diferença no sucesso do seu empreendimento.

Além da imagem da sua empresa, é importante também trabalhar o seu marketing pessoal. Invista na sua postura e na forma de se comunicar. Se colocar como uma especialista naquilo que você faz ajuda a trazer clientes e a construir a sua reputação.

É fundamental passar credibilidade para conquistar novos espaços e clientes.

Crie uma rede de relacionamentos

Mulheres, em geral, tentam fazer muitas coisas sozinhas, muitas vezes somos incentivadas a isso. No entanto, é possível se conectar com outras mulheres para compartilhar aprendizado, conhecimento, se motivar e até formar parcerias para o seu negócio.

O chamado “networking” (termo em inglês comumente usado para rede de relacionamento), é algo cada vez mais valorizado no mercado. Se conectar com outras empreendedoras pode ser uma ótima oportunidade para criar uma rede de auto-ajuda fundamental para mulheres que estão começando a empreender. Nesses espaços é possível compartilhar as suas angústias, os seus desafios, e aprender com a experiência de outras mulheres que já passaram pelas mesmas dificuldades. Além disso, nesses ambientes surgem novas oportunidades de colaboração e de trabalho.

Busque capacitação e aprenda com outras empreendedoras

Se você chegou até aqui, é possível que esteja se perguntando “é muita coisa para pensar, será que isso é pra mim mesmo?!”. A boa notícia é que hoje há muitos cursos gratuitos e de qualidade, redes de apoio e vasto material disponível na internet. Conhecimento é um grande diferencial para a vida e para enriquecer o seu negócio.

Agora, imagine um espaço onde você pode obter a ajuda necessária para estruturar todos os pontos que abordamos anteriormente, se conectar com milhares de outras empreendedoras, e ainda ter a possibilidade de receber um investimento para comprar aquilo que está faltando para começar?

Pensando nisso, a Rede Mulher Empreendedora lançou o programa “Ela Segura”. A iniciativa vai ajudar 50 mil mulheres em todo Brasil que estejam passando por situações de fragilidade social como desemprego, fome, violência doméstica, entre outras.

O programa oferece capacitações pessoais e técnicas para auxiliar as mulheres a desenvolver atuais ou novos negócios por meio de conhecimentos como: administração financeira, comunicação pessoal e nos negócios, fundamentos de empreendedorismo, empregabilidade, marketing, desenvolvimento comportamental, autoconfiança, comunicação pessoal, entre outros temas. Se no meio do processo você entender que empreender não é o melhor caminho para você, os conteúdos também vão lhe ajudar a se reposicionar no mercado de trabalho ou conquistar outras formas de atividade remunerada.

O programa também oferecerá para mais de 2.500 mulheres selecionadas um auxílio alimentação no valor mensal de R$ 110 durante seis meses. Além disso, 160 negócios receberão um aporte financeiro de R$ 3 mil e acompanhamento técnico para o desenvolvimento desses negócios.

Todo o conteúdo será ministrado em formato digital, inclusive por whatsapp, para quem tiver dificuldade em acessar um computador. Se você é ou conhece uma mulher que quer empreender ou está buscando se inserir no mercado de trabalho, não fique de fora! Essa oportunidade pode mudar a sua vida. As inscrições podem ser feitas no site https://elasegura.com.br/.

Assine nossa neswletter