Comitê da Estratégia Estadual de Investimentos e Negócios de Impacto Social do RN realiza sua primeira reunião

18 de novembro de 2019

Por Impacta Nordeste
Com informações do Sebrae/RN


Na tarde da última quarta-feira (13), aconteceu a primeira reunião ordinária do Comitê da Estratégia Estadual de Investimentos e Negócios de Impacto Social (CENIS), instalado pela governadora Prof. Fátima Bezerra em 15 de outubro. Os membros aprovaram o regimento do Comitê e formaram os grupos de trabalho que irão nortear as atividades, fundamentadas na Lei Estadual nº 10.483, de 4 de fevereiro de 2019, de autoria do deputado Hermano Moraes.

“A abordagem desse assunto de negócios de impacto social é nova”, introduziu o secretário de desenvolvimento econômico Jaime Calado, que irá presidir o Comitê de acordo com a resolução aprovada por unanimidade. O secretário falou do pioneirismo do Rio Grande do Norte com a criação da lei e defendeu uma política sustentável com olhar socioambiental. “É preciso que haja uma preocupação com o emprego, com o cidadão e com o ser humano”, disse.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) é uma das instituições que já trabalham mediando Negócios de Impacto Social no estado. A gestora Mona Paula foi convidada para contextualizar o tema e apresentar os objetivos do comitê. “Os Negócios de Impacto Social são o que chamamos de indústria 2,5”, resumiu. Segundo a gestora, os Negócios não se enquadram como empresas formais e também não fazem parte do terceiro setor, formado por instituições sem fins lucrativos. Ao invés disso, estas empresas têm grande potencial para transformar o meio social e ambiental ao seu redor sem abrir mão do lucro. “Nosso objetivo é identificar essas empresas já existentes, propor a criação de novos negócios, avaliar, monitorar e fornecer meios através das entidades mediadoras, do governo e da sociedade civil, para o crescimento sustentável desses negócios”, explicou a gestora.

Mona Paula do Sebrae/RN apresenta os objetivos do comitê.

O SEBRAE já identificou 162 negócios de impacto social no RN e incentivou a criação de negócios a partir da compensação sócio-ambiental de empresas instaladas no estado, como no caso das produtoras eólicas que viabilizaram a formação de 450 produtores rurais. “Nós iniciamos um projeto e levantamos R$ 8,5 milhões de empresas de energia eólica para alavancar os Negócios de Impacto”, informou João Hélio, diretor técnico do Sebrae. “Ser o único estado que tem avançado com esse tema e ter a lei aprovada nos dá grande orgulho”, declarou.

(Recentemente o Impacta Nordeste fez uma entrevista com a equipe do Sebrae/RN responsável pela disseminação e fomento dos negócios de impacto no Rio Grande do Norte. Clique aqui para ler. Quer conhecer essa e outras empresas e organizações que estão trabalhando em prol dos negócios de impacto na Região? Visite a seção “Quem faz” do Impacta Nordeste e clique em “Empreendedores”. Clique aqui para conferir.)

Após as apresentações, foram formados os grupos de trabalho de acordo com os quatro eixos de atuação do CENIS: Ampliação da Oferta de Capital; Aumento do Número de Negócios de Impacto; Fortalecimento de Organizações Intermediárias; e Promoção de um Ambiente Institucional e Normativo Favorável.

O Comitê da Estratégia Estadual de Investimentos e Negócios de Impacto Social é formado pelas secretarias de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDEC), Tributação (SET), Planejamento (SEPLAN), Trabalho, Habitação e Assistência Social (SETHAS); Agência de Fomento do Estado (AGN), Junta Comercial do Estado (JUCERN), UERN, UFRN, IFRN, UFERSA, UNP, UNI-RN, Unifacex, Banco do Brasil, Banco do Nordeste (BNB), FIERN, Fecomércio, Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojista (FCDL), FAERN, FACERN, SEBRAE, OCERN, ECOSOL, CEPAS e AEGOSTOSO.