Economia Criativa

Sabia mais sobre o ecossistema de economia criativa do Nordeste.

Entre agosto e outubro de 2020, o Mapeamento Sebrae de Economia Criativa do Nordeste recebeu 548 inscrições e identificou 515 negócios baseados no capital intelectual e cultural e na criatividade que geram valor econômico na região.

A iniciativa realizada pelo Sebrae em parceria com o Impacta Nordeste e busca e seleção da Pipe.Social teve como objetivo compreender melhor o ecossistema de economia criativa no Nordeste para identificar desafios e oportunidades para fomentar o setor. Além disso, os inscritos na iniciativa concorram a capacitações e prêmios em dinheiro.

Foram mapeados negócios de diversos segmentos, divididos em quatro categorias. 63% responderam atuar na cultura (expressões culturais, patrimônio e artes, música, artes visuais e artes cênica), 47% em consumo (publicidade, marketing arquitetura, design e moda), 25% em mídias (editorial, games e audiovisual) e 8% em tecnologia (P&D, biotecnologia e TIC)*.

De acordo com o mapeamento, 62% das empresas possui um modelo de comercialização B2C, ou seja, venda direta para o consumidor. 61% das empresas faturam até 100 mil reais e 16% afirmam já serem sustentáveis financeiramente.

O mapeamento avaliou ainda a fase de desenvolvimento dos negócios criativos da região. 39% está na fase de organização do negócio, 20% no MVP. A idade dos negócios é equilibrada, sendo que 33% possui mais de 5 anos, 32% até 2 anos e 28% de 2 a 5 anos.

O perfil do empreendedor criativo do Nordeste é diverso. Com relação a raça, 38% se declara pardo, 37% branco, 20% negro, 1% indígena. As mulheres representam 55%, homens 43%, 1% se declararam transgênero e 1% não respondeu. A média de idade da maioria dos fundadores é de 30 a 39 de idade (32%).

 

Quer confeir os dados completos do mapeamento de economia criativa do Nordeste?

Premiação

Os inscritos na iniciativa concorram a vinte e sete (27) capacitações do Sebrae (três por estado) e quatro prêmios de R$2.000,00. A premiação em dinheiro será definida entre oito finalistas (as duas melhores propostas em cada uma das quatro categoria) por meio de uma campanha de engajamento nas redes sociais do Impacta Nordeste.

As quatro categoria são:

  • Cultura (expressões culturais, patrimônio e artes, música, artes visuais e artes cênica);
  • Consumo (publicidade, marketing arquitetura, design e moda);
  • Mídias (editorial, games e audiovisual);
  • Tecnologia (P&D, biotecnologia e TIC).