Opinião

Não romantize o empreendedorismo

2 mins de leitura

O ano era 2015 quando decidi empreender socialmente, no campo da tecnologia e com uma fortuna de “zerocentos” reais. Assim inicio uma palestra TED cinco anos depois de embarcar nessa viagem maluca que é empreender, relatando o que vivenciei durante essa jornada e que ainda não é falado abertamente.

Não romantize o empreendedorismo é uma mensagem para alertar sobre a enorme diversidade que existe no Brasil, mas, sobretudo, da sua extrema desigualdade social e econômica.

As mídias sociais têm mostrado realidades distorcidas sobre empreender. Receitas mágicas, passo a passos para ter um negócio de sucesso, seja um milionário agora em um único clique, romantização de jornadas duras e desumanizadas de trabalho para alcançar o sucesso e etc.

Porém, sobre qual sucesso estamos falando se os desafios, a realidade, o poder aquisitivo e até a definição de sucesso não é a mesma para todos? Jornadas são subjetivas e cada um precisa partir do seu ponto de largada, que também não é igual para todos.

Não romantizar o empreendedorismo é também um apelo para a responsabilidade emocional de tratar o outro dentro de suas possibilidades e que o tal sucesso no empreendimento pode não vir rápido, que é preciso caminhar um passo de cada vez dentro do seu tempo, esforço e orçamento.

Seria incrível ter acesso a crédito facilitado, dedicar 100% do seu tempo para criar um negócio e esperar até ele decolar com auxílio e conforto, não tendo que conciliar diversas atividades paralelas, mas essa não é a realidade da maior parte da população empreendedora. A dinâmica empreendedora da maioria é tentar equilibrar inúmeras atividades, é a visão de guerreiros que somos tentando entregar o que por vezes não é entregável nas circunstâncias que temos. Isso é um alerta principalmente para o empreendedorismo feminino, o que mais sofre com a estereotipação do empreender.

O mito de investimentos milionários fáceis. Nem criamos o empreendimento, sequer iniciamos a comercializar por conta própria e já queremos acesso a um investimento alto, sem pensar no planejamento adequado e em entregas estruturadas.

O empreendedorismo pode ser uma alternativa para muitos e a sobrevivência de outros tantos. Pode ser o sonho de uma vida melhor, a flexibilidade tão sonhada do tempo e a realização de alguém que não tem acesso ao mercado de trabalho, mas ele não descarta outras carreiras, outros olhares, outras realidades.

Ir longe só depende de você sim, mas no seu tempo e dentro das suas motivações.

Assista ao TED Talk que inspirou esse texto, realizado no dia 15 de maio de 2021 no TEDx Balneário Barra do Sul (SC). Se você gostou, deixe seu like e compartilhe!

Manú Oliveira. Educadora e empreendedora social no Social Brasilis, negócio social que atua sobre a educação 4.0 e cultura digital para a base da pirâmide.

Assine nossa neswletter