Pesquisa da Pipe.Social revela as dores e desafios dos negócios de impacto durante a pandemia

1 de junho de 2020

Por Impacta Nordeste


Desde que foi declarada a pandemia do coronavírus, temos sentido dia após dia os duros efeitos da crise. Com o isolamento social, modificamos nossas relações sociais, de trabalho e de consumo. Em paralelo à isso, ainda lidamos com as incertezas e ansiedade em saber como será o futuro do planeta pós-corona.

No campo dos negócios de impacto, essas e outras questões também são sentidas e compartilhadas. Para entender os efeitos da crise do coronavírus nos negócios de impacto, 60 empreendedores mapeados pela Pipe.Social participaram de uma pesquisa feita pela própria instituição para relatar suas experiências enfrentadas neste período tão difícil.

O questionário apurou os dados através de 4 dimensões: os maiores desafios do momento, qual a atual situação financeira do negócio, quais ações emergenciais foram tomadas e em qual tema o empreendedor está buscando se aperfeiçoar.

Segundo a Pipe.Social, com os resultados obtidos a empresa vai conseguir direcionar ações de apoio para os negócios de impacto de maneira mais assertiva e, assim, manter suas operações.

A pesquisa identificou que o maior desafio dos empreendedores está relacionado a obrigações e gestão financeira do negócio. Os quatro principais desafios do momento, citados pelos entrevistados, foram Venda do produto ou serviço para o cliente (63,5%), Continuidade de produção do produto (30,9%), Recebimento do pagamento de clientes (29,1%), pagamento de funcionários e colaboradores (23,6%) e pagamento de fornecedores (12,7%).

Para enfrentar esse cenário, 50% reduziu contas não essenciais, 33,3% cancelou ou mudou os planos de expansão e 26% criou formas de monetização dos seus produtos e serviços;

Para conferir a pequisa completa, acesse o blog da Pipe.Social.

Gostou do nosso site? Siga o Impacta Nordeste, assine a nossa newsletter e compartilhe com os amigos!