Porto Social e Novo Jeito prestam contas das ações para diminuir o impacto da pandemia em Pernambuco; Conheça as ações

28 de julho de 2020

Por Impacta Nordeste
Com informações de Porto Social (Divulgação)


Após arrecadar mais de R$ 5,6 milhões e distribuí-los em diversas ações na Região Metropolitana do Recife e no Interior de Pernambuco, o Porto Social divulga as ações realizadas para ajudar causas, vidas, territórios nos 120 primeiros dias da pandemia do novo coronavírus. Para dar segurança aos doadores, ao conselho, à equipe e a todos os voluntários e ainda mais credibilidade ao trabalho realizado, o Porto Social contou com a auditoria da Ernst & Young.

A campanha que teve arrecadação mais expressiva foi a Pernambuco Solidário, que levantou R$ 3.975.003,51 para aquisição e reforma geral do Hospital Alfa pelo Governo do Estado, além de outras melhorias na rede pública de saúde. Entre as melhorias, estão a instalação de um centro de atendimento, reforma no Laboratório de Saúde Pública (Lacen), instalação da Plataforma de Bioepidemiologia, de lavatórios de higienização, compra de ventiladores pulmonares e reformas hospitalares, como a do Hospital João Murilo de Oliveira, em Vitória de Santo Antão.

Dos quase R$ 4 milhões arrecadados pela Campanha Pernambuco Solidário, foram utilizados R$ 3.620.815,75 nesses primeiros 120 dias, restando R$ 177.093,88 para o seguimento da campanha.

Distribuição de cestas

O Porto Social contou com a parceria da empresa JBS, que doou 20 mil cestas básicas, totalizando 360 toneladas de alimentos em um valor correspondente a R$ 1,6 milhão. Todas as cestas foram entregues às famílias vulneráveis atendidas pelos projetos sociais do ecossistema do Porto Social.

Atividades educacionais

Além de atuar em prol da rede pública de saúde, o Porto Social não poderia deixar de atender sua rede projetos sociais e negócios de impacto. Por isso, entre 23 de março e 21 de julho, foram realizadas 38 lives, com 46 palestrantes, em 38 horas de conteúdo, contando com 50 pessoas por encontro, totalizando 1.900 pessoas impactadas.

As iniciativas incubadas participaram de 23 encontros, com 30 palestrantes, totalizando 48 horas de conteúdo. Cada encontro contou com cerca de 30 pessoas, totalizando 720. Também foram realizadas 272 mentorias executadas com os projetos incubados.

A turma DroPS, que é a pré-incubação do Porto Social, teve 8 encontros, sendo 2 por mês, superando a marca de 16 horas, além de 3 mentorias coletivas.

O novo cenário trouxe novidades na atuação do Porto Social, que realizou o Hack PS, um hackathon para redefinir e expandir o Porto para além de Pernambuco através da internet. Foram 180 pessoas inscritas, que formaram 16 equipes, com 78 mentorias, 13 facilitações. O fruto disso foi o surgimento de 11 soluções propostas, das quais 5 foram finalistas, e uma foi selecionada vencedora. Esta ação contou com a arrecadação de R$ 25 mil entre empresas parceiras.

Também nasceu o evento PortOn, que teve 7 edições, totalizando 15 horas de conteúdo, além de 18 horas de mentorias. Cerca de 1.200 projetos e negócios de impacto social se inscreveram.

Porto Social – O Porto Social é a primeira incubadora de projetos sociais do Brasil. Criada no bairro da Ilha do Leite em maio de 2016, em três anos, o Porto já incubou 150 projetos sociais, oferecendo mentorias e qualificação profissional para que as iniciativas possam ter gestão profissional como empresas.

O objetivo é profissionalizar a gestão de ONGs e negócios de impacto social, abrindo a oportunidade para que, de voluntárias, elas passem a ser autossustentáveis e se tornem alternativa profissional para os envolvidos. Atualmente 70 projetos estão incubados no Porto Social. Somando o público atendido por cada um deles em todo o Estado, mais de 100 mil famílias são beneficiadas.

Campanha do Novo Jeito já distribuiu R$ 8,6 milhões em alimentos, materiais de higiene para mais de 140 mil famílias de Pernambuco

O Movimento Novo Jeito, através da Campanha Tempo de Doar, arrecadou um total correspondente a R$ 8.670.000 entre os dias 12 de março e 21 de julho. Esse valor chegou através de 144.500 cestas básicas, totalizando 2.023 toneladas de alimentos e material de limpeza que foram distribuídos a mais de 140 mil famílias da Região Metropolitana do Recife e do Interior do Estado.

Esses números correspondem aos 120 primeiros dias da pandemia do novo coronavírus e fazem parte do Relatório de Impacto do Novo Jeito. Para dar segurança aos doadores, ao conselho, à equipe e a todos os voluntários e ainda mais credibilidade ao trabalho realizado, o Porto Social contou com a auditoria da Ernst & Young.

O trabalho de distribuição contou com a força e o amor de aproximadamente 300 voluntários, que investiram cerca de 20 mil horas de trabalho, dentre elas, 470 atendimentos psicológicos gratuitos.

Também foram arrecadados e distribuídos 5.800 máscaras, 12 mil frascos de álcool em gel e 2.800 protetores faciais, além de 47 mil refeições a pessoas que vivem em situação de rua.

A Campanha Tempo de Doar, conta com a parceria do Grupo Empresários por Pernambuco, da Igreja A Ponte e do Transforma Recife.

Novo Jeito – O Movimento Novo Jeito é uma organização especializada em mobilizações sociais. Criada em 2010, após as enchentes que devastaram a Mata Sul do Estado, a iniciativa social realiza pelo menos seis grandes mobilizações a cada ano, envolvendo mais de dez mil pessoas e levando serviços, donativos e solidariedade em suas atividades. Os voluntários são convocados através das redes sociais e participam das mobilizações em todo o Estado.

Gostou do nosso site? Siga o Impacta Nordeste, assine a nossa newsletter e compartilhe com os amigos!