Impacta+

ProlEduca ajuda estudantes a conseguirem bolsas de estudo em escolas particulares

4 mins de leitura

Startup de impacto social de Pernambuco ajuda famílias que sonham em matricular seus filhos nas melhores escolas, conectando vagas que não foram preenchidas em instituições de ensino privadas à famílias que não tem condições de pagar as mensalidades integrais. (foto: Rafael Acioli)

Por Ana Paula Silva e Danielle Leite

Nascido na Favela da Mustardinha, em Recife/ PE, Pettrus Nascimento, 34 anos, foi um estudante que teve uma parte da sua formação feita em escola pública e a oportunidade de estudar em uma instituição privada por meio de bolsa de estudos. 

Hoje é sócio-fundador e COO da startup ProlEduca, que promove a inclusão social de alunos por meio do acesso a bolsas de estudos em instituições de ensino particulares.

Sua entrada no mundo das edtechs – startups que unem educação e tecnologia – se deu há seis anos, em parceria com uma prima e um amigo dela, Manuella Nascimento e Petrus Vieira, que se uniram para criar a ProlEduca. A startup já beneficiou mais de 6 mil famílias e atua em seis estados brasileiros: Pernambuco, São Paulo, Rio Grande do Norte, Alagoas, Minas Gerais e Santa Catarina.

A ProlEduca possui parceria com mais de 400 instituições privadas de ensino: de educação básica, cursos técnicos, de idiomas, profissionalizantes, de matérias isoladas, pré-vestibulares, cursos preparatórios, faculdades de graduação e pós-graduação.

Graduado em logística pelo Instituto Brasileiro de Gestão e Marketing – IBGM, Pettrus atuou por 9 anos em empresas privadas na sua área de formação, mas enxergou na criação da ProlEduca uma oportunidade.

A seguir Pettrus fala da sua trajetória e da atuação da ProlEduca na inclusão social por meio da educação.

Como surgiu a ProlEduca? E como se deu a sua saída da área de logística para empreender?
Oportunidade. Vi no ProlEduca o que não vi na empresa em que estava. Tenho um propósito e resolvi largar tudo pra seguir. Estou muito satisfeito hoje em ser um empreendedor social. Nós somos cases vivos como alunos bolsistas, vimos uma oportunidade no mercado e que poderíamos transformar vidas de pessoas por meio da educação. Daí surgiu a ProlEduca.

Pettrus Nascimento, fundador da ProlEduca. (Foto: Rafael Acioli)

Conte um pouquinho da sua história?
Eu nasci e cresci na favela, na periferia. A comunidade é a minha essência. Fui criado pela minha avó Severina (Cici), ela é tudo pra mim. Nossa vida sempre foi de muita luta, batalha, como é a vida de quem mora na favela. Não tive muito contato com minha mãe, que hoje está desempregada. Hoje trabalho para dar um teto a ela e uma melhor qualidade de vida. Com doze anos perdi um irmão assassinado, da mesma forma que meu pai, com quem também não tive muito contato. 

Fui aluno de escola pública até o fundamental I. A partir do fundamental II, por meio de uma bolsa de estudos, tive a oportunidade de estudar na melhor escola do bairro. Após me formar no ensino médio, me formei em técnico e tecnólogo em logística e armazenamento. 

Tenho dois filhos. Pedro Miguel, de 15 anos, que mora comigo e Eva, nossa cadela. E tenho uma menina também, a Duanna, de 11 anos, que mora com a mãe.

Qual o principal objetivo da ProlEduca?
Valorizar a educação ainda é a melhor maneira de incentivar as pessoas a tornarem o mundo um lugar melhor e dar oportunidade a estudantes que não tem condições de pagar as mensalidades de instituições de ensino privadas. Nosso maior objetivo é prover acesso a uma educação de qualidade para 48 mil alunos até 2025 em todo território brasileiro e seguimos nessa meta, ampliando nossa atuação a cada ano.

Qual o foco de atendimento da empresa?
Ajudamos famílias que sonham em matricular seus filhos nas melhores escolas privadas, mas que não tem condições de pagar as mensalidades integrais. Temos uma parceria com mais de trezentas instituições e 80% delas são de ensino básico, um investimento na educação inicial que é o primordial para formação de um cidadão.

Como é o sistema de bolsas para os alunos?
O aluno faz uma inscrição, que é gratuita, pelo nosso site (www.proleduca.com.br), por telefone ou pessoalmente na sede do projeto, que está instalada em Recife (PE). Após a análise de todas as informações solicitadas em nossa etapa de cadastro inicial, envio dos documentos pelo candidato e avaliação desses dados, se identificarmos que a situação financeira e social da família é compatível com a mensalidade escolar, faremos o encaminhamento do candidato para a instituição e ele poderá receber um benefício de até 100% de desconto no valor das mensalidades. Sempre tendo como maior objetivo ajudar famílias que sonham em matricular seus filhos nas melhores escolas privadas e não tem condições de pagar as mensalidades integrais. 

Como é a parceria com as instituições?
Nosso modelo se baseia em oferecer vagas que não foram preenchidas nas matrículas das instituições de ensino privadas na nossa plataforma por um valor mais acessível. Nossa proposta junto à escola é a de converter uma receita zero em até 70% de receita. 

E seus sócios, quem são?
Somos uma Família! Manu (Manuella Nascimento), que é minha prima, e Petrus Vieira cresceram juntos no mesmo bloco no bairro Conjunto Muribeca – Jaboatão dos Guararapes- PE. Eu sou padrinho do filho de Petrus Vieira e ele é padrinho do meu filho.

Dayse Faustino, colaboradora da ProlEduca (Foto: Rafael Acioli)

A Manu por toda vida estudou em escola particular, seus pais sempre investiram em educação. Hoje ela é mestra em Ciências Biológicas e professora atuando por algumas vezes em sala de aula. E o Petrus Vieira (Tio Petrus) que é filho de professora e seguiu os caminhos da mãe como professor de Educação Física. Petrus atuou em sala de aula por 10 anos e também tem uma história como bolsista na melhor escola do bairro por sua mãe ser professora da instituição.

A ProlEduca é uma edtech e tem participado de diversos programas incentivadores de startups. Nos conte um pouco como tem sido essa experiência.
A ProlEduca é um edtech – startup que une educação e tecnologia -, um mercado que vem inovando na área da educação e crescendo 17% ao ano, chegando em 2020 a um investimento global de US$ 252 bilhões. Nesse universo, participamos de diversos programas que nos ajudaram entender melhor o mercado e nosso impacto. Participamos dos programas Inovativa Brasil em 2017, Acelera Startup – FIESP 2018, Artemisia LAB – Educação e Empregabilidade 2018, Inovativa de Impacto 2020, Primeira turma Residentes na Estação Hack from Facebook & Artemísia, Programa BID ao Cubo 2020, Impulso Startup, Instituto Legado 2021. Também fomos incubados no Porto Social e na FOZ – Centro de Inovação

Assine nossa neswletter