Aplicativos e plataformas facilitam o acesso de pessoas interessadas em ajudar projetos sociais no CE

4 de dezembro de 2019

Por Impacta Nordeste
Com informações de Diário do Nordeste
Foto: Natinho Rodrigues/Diário do Nordeste

Ontem, dia 3 de dezembro, foi Dia de Doar e nós preparamos algumas dicas para você que quer ajudar alguma causa. Mas solidariedade é uma das maiores virtudes do ser humano e precisa ser reforçada em nossa sociedade diariamente. Milhares de projetos sociais se mantém na ativa graças ao trabalho de doadores anônimos que manifestam o interesse genuíno em ajudar quem precisa. Afinal, tem coisa mais gratificante do que poder ver tantas pessoas terem suas vidas transformadas? 

Mas a preocupação em firmar esse apoio entre os doadores e instituições é algo que volta e meia surge na mente dos idealizadores de ações sociais. Quando há diminuição da captação de recursos ou desinteresse de mais pessoas em contribuir com estes projetos, há o risco iminente da paralisação das atividades, prejudicando assim o desenvolvimento social da comunidade assistida por aquela iniciativa.

Em Fortaleza, Ceará, foram criadas duas iniciativas para facilitar a procura de quem deseja ajudar à instituições sociais carentes, e fortalecer o exercício da solidariedade.

O casal Fernando e Rosane Dantas, moradores de Fortaleza, Ceará, perderam o filho Rafael, de apenas 9 anos, após um acidente sofrido na escola. Um pouco antes do acidente acontecer, encontraram uma redação feita pelo menino em que falava sobre sua vontade de ajudar as pessoas. Em meio a tristeza e saudade que sentiam do filho, foi através daquela redação que o casal deu os primeiros passos para realizar o desejo de Rafael: ajudar o maior número possível de pessoas carentes.

A ideia inicial era abrir uma creche, porém, após uma breve análise sobre o cenário atual da capital cearense, Fernando mudou a estratégia. “Em todas as instituições que visitamos vimos dificuldades, sejam estruturais ou financeiras. Aí entendemos que a nossa missão não era criar uma creche, mas ajudar as que já existiam.”, diz Fernando.

E foi em outubro de 2019 que o casal lançou o aplicativo Uma Ajuda Boa (gratuito, disponível para Android e IOS), ferramenta que reúne dezenas de instituições sociais de Fortaleza à pessoas que desejam ajudar algum projeto social. Móveis, roupas, alimentos e brinquedos são alguns exemplos de doações recebidas pelo aplicativo. Além do aplicativo, Fernando e Rosane também mantém a Associação Anjo Rafael.

Para fazer a doação, após fazer o download, basta fazer um cadastro no aplicativo e informar o nome da instituição que deseja ajudar. Em seguida, é enviado um e-mail para a instituição mencionada que, caso tenha interesse, vai entrar em contato com o doador para dar continuidade ao processo.

Leandra Coelho, coordenadora de mobilização de recursos da Fundação Terra Maracanaú (desenvolvimento de ações educativas sociais para crianças e adolescentes), uma das instituições cadastradas no aplicativo, explica como funciona: “A Fundação é cadastrada no site e quando surge alguma doação a gente faz a opção. Recebemos muitas ajudas. Uma criança integrante do nosso projeto recebeu um kimono doado por uma mãe cujo filho cresceu e não usava mais. Agora, uma criança do nosso projeto vai usar.”, comemora Leandra.

Segundo Fernando, já são 1.200 usuários e 12 instituições registradas no Uma Ajuda Boa. Mas ainda há muito a ser feito. “O maior gargalo é fazer com que a sociedade passe a enxergar a existência de quem precisa. Se você procurar, a parcela que já participou de alguma atividade doação ainda é pequena. Nosso objetivo é tornar mais perene essa doação.”

Fortaleza Solidária

Em 29 de abril de 2019, a Prefeitura de Fortaleza lançou uma plataforma semelhante ao Uma Ajuda Boa, o Fortaleza Solidária, e foi inspirada em um movimento criado em Recife. Segundo Lílian Fontenele, coordenadora do programa, a Prefeitura investiu recursos para a criação da plataforma, no entanto, não exerce influência sobre como funciona o processo de doação.

No Fortaleza Solidária, o interessado em doar e as ONGs e instituições sociais que necessitem de ajuda para manter suas atividades podem fazer seu cadastro na plataforma. Além disso, os projetos também podem indicar “vagas de ajuda” informando o que precisam no momento e, assim, captar pessoas que desejam doar. Na plataforma, alimentos, mobília, livros e até demanda de aulas ministradas de forma voluntária são descritas pelas instituições. Até o momento, mais de 200 instituições e 5 mil voluntários estão cadastrados no Fortaleza Solidária.

“Você pode ajudar de muitas formas. Pode doar coisas, mas também pode doar seu tempo. A ideia é ajudar da forma que for possível. Quem faz a doação ressignifica a própria vida. Muita gente acha que o benefício é só de quem recebe, mas quem faz um trabalho social ganha muito.”, filosofa Lilian.

Que tal conhecer outros projetos sociais pelo Nordeste? Acesse o Mapeamento de ONGs no Portal Impacta Nordeste.

Gostou do nosso site? Siga o Impacta Nordeste, assine a nossa newsletter e compartilhe com os amigos!