Estudo da Pipe.Social revela o que investidores avaliam na hora de investir em negócios de impacto

20 de fevereiro de 2020

Por Impacta Nordeste
Foto: Pipe.Social


A Pipe.Social, plataforma-vitrine que mapeia negócios de impacto e conecta empreendedores com investidores que impulsionam o ecossistema de negócios de impacto no Brasil, divulgou nesta semana o resultado da pesquisa Scoring de Investimento de Impacto, que traz uma análise aprofundada sobre o setor de investimentos em negócios de impacto no Brasil e no mundo.

A pesquisa avaliou a jornada de seleção de negócios de impacto e os critérios de investimento praticados neste mercado. Ao todo, 51 profissionais, entre investidores e empreendedores, responderam a perguntas como o que os investidores de impacto buscam no momento de investir em um negócio e quais características os diferenciam dos negócios que ainda não receberam investimento. Os dados foram registrados entre os meses de julho e dezembro de 2019.

O estudo revelou o que os investidores levam em consideração ao avaliar novas oportunidades de investimento. O negócio é avaliado sob três dimensões: empreendedores e sua equipe, números e desempenho do negócio e o impacto gerado ou pretendido. Em seguida, os resultados foram integrados com 22 indicadores de investimento de impacto. São eles:

  • Indicadores de avaliação de empreendedores/equipe: formação educacional; experiência; conhecimento do negócio; complementaridade do time; comprometimento; reputação; referências; grau de coachability 
  • Indicadores de avaliação de negócio: solução (produto/serviço); fase da jornada; modelo de negócio; gestão financeira; quadro acionário; governança; mercado potencial; potencial de escala; potencial de saída.
  • Indicadores de avaliação de impacto: relevância do problema; intencionalidade; tese de mudança; mediação de impacto.

O levantamento realizado pela Pipe.Social serve como um guia prático para ajudar os empreendedores a como captar investidores para impulsionar o seu negócio. “Buscamos com este estudo traçar várias características práticas de avaliação dos negócios e ferramentas que possam facilitar esse encontro entre investidores e empreendedores. Sempre ouvimos a voz dos empreendedores, seus desejos e desafios, assim como geramos frequentemente dados qualitativos sobre os diferentes negócios do mercado de impacto brasileiro. Agora foi a vez de ouvir também a fundo as dores e demandas dos investidores em busca de soluções e tentar encontrar os gargalos para que esse diálogo seja mais fácil.”, afirma Mariana Fonseca, CEO e cofundadora da Pipe.Social.

Para ver a pesquisa completa, acesse o site da Pipe.Social.

Em parceria com a Pipe.Social, o Impacta Nordeste promove o Mapeamento de Negócios de Impacto do Nordeste. O levantamento dará maior visibilidade aos negócios da região junto a investidores, e ajudará a identificar demandas, desafios e oportunidades para o ecossistema regional. Se você tem um negócio de impacto, clique aqui para participar.

Gostou do nosso site? Siga o Impacta Nordeste, assine a nossa newsletter e compartilhe com os amigos!