Negócio social e negócio de impacto: qual a diferença?

21 de outubro de 2019

O conceito de empreendedorismo social tem sido cada vez mais popularizado no mundo dos negócios. 

Unir investimentos que causem impacto positivo na vida de uma comunidade carente com potencial de gerar lucro pode até parecer algo complexo e até mesmo contraditório, no entanto, essa iniciativa pode ser a própria missão e propósito de uma empresa.  

A partir disso, surgiram os conceitos de negócio social e negócio de impacto social. Apesar de semelhantes no objetivo, que é promover a transformação social por meio de atitudes empreendedoras, a dinâmica utilizada por cada uma reúne pontos divergentes e que merecem ser discutidos. 

Além de ser extremamente positivo do ponto de vista social, o simples ato de fazer o bem pode ajudar a empresa a expandir seus negócios e reunir outros parceiros que se interessem pelo assunto, mas que ainda não sabem por onde começar.

Se você procura entender mais sobre empreendedorismo social, continue a leitura e aprenda mais sobre negócios sociais e negócios de impacto!

O que são Negócios Sociais?

Os negócios sociais é como são chamadas as estratégias e soluções criadas por empresas autossustentáveis financeiramente para resolver algum tipo de problema socioambiental. O objetivo principal dos negócios sociais é causar impacto positivo na comunidade favorecida, transformando a vida de pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade. 

Mas, para que esta estratégia funcione, é preciso avaliar sua viabilidade do ponto de vista econômico, pois os negócios sociais devem gerar lucro para a empresa. No entanto, o lucro obtido será reaplicado na estratégia utilizada de modo que seja possível aprimorar e expandir os negócios.

Os processos dos negócios sociais podem incluir ainda articulações com políticas públicas, combate à exploração do trabalho escravo e infantil e a preservação do meio ambiente, tudo isso elaborado por um trabalho coletivo realizado com empresas e profissionais parceiros que possuem o mesmo propósito.

Você já ouviu falar em Muhammadd Yunus?

Muhammad Yunus nasceu no dia 28 de junho de 1940 em Bangladesh e é considerado o criador dos negócios sociais. Formado em Economia pela Universidade de Vanderbilt nos Estados Unidos, nos anos 70 fundou o Grameen Bank, uma espécie de financeira especializada em oferecer microcrédito para pessoas de baixa renda sem as exigências e garantias dos bancos tradicionais. 

Em 1983, o Grameen Bank foi oficializado e passou abranger mulheres que habitavam a zona rural de Bangladesh. Com o dinheiro, elas iriam conseguir quitar suas dívidas e, posteriormente, aprimorar suas habilidades nas atividades de artesanato e garantir o sustento de suas famílias.

Graças ao seu trabalho de incentivo ao empreendedorismo social, Yunus venceu o Prêmio Nobel da Paz em 2006. Além do Nobel, o banqueiro possui mais de 100 prêmios e 50 títulos Honoris causa em diversas universidades estrangeiras.

Segundo Yunnus, o negócio social só é validado se estiver inserido em 7 princípios. São eles:

  • Redução da pobreza, melhorias no acesso à educação, saúde e meio ambiente;
  • O produto ou serviço apresenta grande viabilidade econômica e possui capacidade de sustentar financeiramente a empresa, sem depender de doações externas e captação de recursos;
  • O lucro obtido pela empresa será inteiramente aplicado na ampliação e melhorias do negócio;
  • Possui consciência ambiental;
  • Os colaboradores vão receber valores de mercado com melhores condições de trabalho;
  • Os investidores irão receber de volta somente o valor investido;
  • Fazer tudo com bastante alegria.

O que são Negócios de Impacto?

Entende-se como negócio de impacto as soluções oferecidas por uma empresa que deseja resolver alguma causa socioambiental e, ao mesmo tempo, ter bom retorno financeiro. Aqui, diferente dos negócios sociais, toda a receita gerada pode ser dividida entre os investidores.  

Os negócios de impacto podem ter diferentes formatos. Os mais comuns são associações, cooperativas e empresas. Segundo a Carta de Princípios para Negócios de Impacto, existem quatro fatores que diferenciam os negócios de impacto de empresas tradicionais ou ONGs. São elas:

  • A empresa em questão tem como missão explícita a geração de impacto socioambiental;
  • Os resultados das iniciativas aplicadas são monitorados e reportados periodicamente (avaliação de impacto);
  • Há geração de receita própria;
  • As decisões tomadas pela empresa levam em consideração interesses dos investidores, clientes e da própria comunidade beneficiária.

Tanto o negócio social como os negócios de impacto defendem o combate à pobreza com foco na população de baixa renda, e que o impacto social causado esteja relacionado à atividade principal da empresa. Além disso, ambas devem promover oportunidades de desenvolvimento, fortalecer a cidadania e os direitos individuais.

E você, conseguiu entender as diferenças entre os dois modelos de negócios? Qual melhor se aplicaria a sua estratégia? Deixe sua opinião nos comentários e compartilhe este artigo nas suas redes sociais.