Economia CriativaImpacta+

O turismo como ferramenta de valorização cultural e impacto social

5 mins de leitura

Alagoas Cultural proporciona vivências e conexões de pessoas com a comunidade local e elementos significativos do patrimônio histórico e cultural de Alagoas.

Em novembro, foram divulgados os finalistas regionais do Mapeamento Sebrae de Economia Criativa do Nordeste, chamada que teve o objetivo de promover a economia criativa da região e premiar empresas constituídas em quatro áreas: consumo, cultura, mídias e tecnologia.

Foram mais de 515 empresas mapeadas no processo, que levou em conta negócios baseados em capital intelectual e cultural e na criatividade que gere valor econômico. A iniciativa foi promovida pelo Sebrae em parceria com o Impacta Nordeste e busca e seleção da Pipe.Social. 

A operadora de turismo Alagoas Cultural foi escolhida a finalista da categoria cultura e conquistou a premiação pelo diferencial na promoção do patrimônio material e imaterial e o fortalecimento da identidade cultural de Alagoas, de seu povo e suas tradições. 

Criada pelas sócias-fundadoras Érica Rocha dos Santos e Jéssica Conceição, a Alagoas Cultural realiza atividades turísticas de forma criativa e sustentável. “A ideia é propiciar vivências e conexão de pessoas com o conjunto de elementos significativos do patrimônio histórico e cultural do nosso estado, valorizando os bens materiais e imateriais da cultura alagoana”, explicam. Conversamos com as empreendedoras para saber mais sobre a empresa e como o turismo pode promover a cultural local e proporcionar impacto social. Confira!

Alagoas Cultural

Foi durante uma exposição fotográfica no Museu da Imagem e do Som de Alagoas – MISA, localizado no Jaraguá, bairro histórico de Maceió (AL), que Érica Rocha, então estagiaria do museu, conheceu Jéssica Conceição, estudante de turismo. Na ocasião, Érica compartilhou com sua futura sócia os feedbacks que recebia diariamente dos turistas que visitavam o museu, e como alguns reclamavam da falta de divulgação dos atrativos turísticos culturais da cidade. “Percebi nesse momento que existia uma demanda que não estava sendo atendida”. Com isso em mente e com o desejo de contribuir com o fortalecimento da cultura alagoana que, em 2019, surgiu a Alagoas Cultural.

Tour Cultural Afrocentrado “Andança Negra” – Maceió (AL). (Foto: Alagoas Cultural)

Segundo Érica, a maioria das agências e operadoras de turismo que operam em Alagoas têm o foco no turismo mais tradicional. O serviço prestado pela Alagoas Cultural apresenta diversos diferenciais que trazem ao turista um envolvimento maior com a essência do povo e da cultura alagoana. “Somos uma operadora de turismo especializada em turismo cultural. Nossos roteiros são realizados de forma criativa, proporcionando aos visitantes experiências mais imersivas e inclusivas”, explica a empreendedora.

O processo de desenvolvimento das experiências envolve vários elementos. “Adotamos medidas e atitudes sustentáveis com base nos quatro pilares do turismo sustentável, como social, econômico, ambiental e cultural. (As experiências) são desenhadas com base em metodologias participativas, que envolvem a consulta e a colaboração de atores culturais da comunidade local”, destaca Érica.

Turismo Cultural

Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o turismo cultural no mundo representava cerca de 37% do total do setor em 2004 e apresentava um constante crescimento entre os turistas. Os adeptos do turismo cultural apresentam características como: um alto perfil cultural, fazem parte de várias faixas etárias, estão interessados em aspectos locais e preocupados com o meio ambiente, apreciam as diferenças culturais entre países, viajam de forma frequente e valorizam a qualidade e comodidade e desejam conhecer a população local e seus costumes.

“O perfil desse novo turista pretende entrar em contato de forma mais orgânica e autêntica com os lugares que visita. Dessa forma, através do turismo cultural criativo, a Alagoas Cultural proporciona essa conexão, oferecendo uma experiência turística rica para os visitantes ao tempo que valoriza, promove e fortalece a identidade cultural de Alagoas”, explica Erica. 

“Todo território é carregado de cultura, e quando falamos em cultura não estamos nos referindo apenas às manifestações culturais como os folguedos, mas todo um conjunto de elementos tangíveis e intangíveis, que vão desde monumentos arquitetônico, passando por lugares simbólicos e sagrados, até costumes típicos de um povo”

Para o Ministério do Turismo a definição para turismo cultural está relacionada a atividades de viagem que englobam a vivência do conjunto de elementos históricos, culturais e sociais, para valorização dos bens materiais e imateriais de uma dada localidade. A modalidade também engloba eventos artísticos, culturais, educativos, informativos e acadêmicos. 

Nesse contexto, a Alagoas Cultural entrega ao turista tudo que está previsto nesta descrição de turismo cultural. “Todo território é carregado de cultura, e quando falamos em cultura não estamos nos referindo apenas às manifestações culturais como os folguedos, mas todo um conjunto de elementos tangíveis e intangíveis, que vão desde monumentos arquitetônico, passando por lugares simbólicos e sagrados, até costumes típicos de um povo. Entendemos que toda essa riqueza tem potencial turístico e criativo”, exemplifica.

Os desafios de empreender

Os maiores desafios para a operadora de turismo cultural foram e ainda são a falta de recursos para investir e a pouca experiência em gestão das duas sócias. “No início foi difícil estruturar o nosso modelo de negócio, pois não tínhamos a mínima noção do que era empreender. Aos poucos, fomos compreendendo como se dá a estruturação e a dinâmica de um empreendimento. Durante esse processo, contamos com o apoio do projeto Redes Criativas do Sebrae Alagoas e das oportunidades que surgiram a partir dele, como participação em eventos de economia criativa, cursos, programas de consultorias, palestras e oficinas”, lembra. 

Tour Cultural Afrocentrado “Andança Negra” – Maceió (AL). (Foto: Alagoas Cultural)

Com a estruturação da operadora também foi possível construir uma empresa que preza por gerar impacto social positivo nas localidades onde atua. Desde o início, a Alagoas Cultural é engajada com a Agenda 2030 em prol do desenvolvimento sustentável. “Dessa forma contribuímos com a geração de renda, realizamos um turismo acessível e justo tanto para turistas quanto para moradores locais, contribuímos para uma cidade mais plural e menos racista. Essa é uma de nossas metas, pois acreditamos que o turismo quando realizado com responsabilidade e sustentabilidade é ferramenta potente para a geração de tais impactos”, pondera. 

O futuro

Como planos para o futuro, Érica aponta a vontade de crescer, de ampliar a presença digital e qualificar a comunicação, aumentando a oferta de serviços e produtos e a ampliação da rede colaborativa. “Queremos nos tornar a maior autoridade em turismo cultural, criativo e sustentável em Alagoas”, anseia.

Por fim, a fundadora da Alagoas Cultural, fala da importância de fomentar a economia criativa e a força que tem a região Nordeste. “Nós temos grande vocação e potencial para criar relações entre inovação, cultura, sustentabilidade e criatividade. O Nordeste é uma região que possui uma cultura diversa e autêntica, um povo criativo e resiliente, aspectos que consideramos essenciais para inovar processos e novas possibilidades de trabalho e distribuição de renda em nossa região. Acreditamos que a Economia Criativa é fundamental para o desenvolvimento econômico e sustentável do Nordeste, para a valorização e preservação do patrimônio cultural da região e para o fortalecimento do sentimento de pertencimento e da identidade cultural do povo nordestino”, finaliza.

Assine nossa neswletter