NegóciosOportunidades

SITAWI faz chamada para empréstimo coletivo a negócios de impacto da Amazônia

5 mins de leitura

A SITAWI Finanças do Bem anuncia nova chamada a negócios de impacto socioambiental positivo, desta vez direcionada a organizações que geram renda para as comunidades da Amazônia e valorizam a conservação da floresta. Os negócios selecionados irão participar de uma rodada de investimento pela Plataforma de Empréstimo Coletivo, iniciativa da SITAWI e do Instituto Sabin. A rodada amazônica acontecerá no contexto da PPA (Plataforma Parceiros pela Amazônia) e tem como parceiros estratégicos e financiadores a USAID (Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional), o CIAT (Centro Internacional de Agricultura Tropical) e o Instituto Humanize).

Cada organização poderá captar entre R$ 200 mil e R$ 800 mil. O empréstimo coletivo possibilitará que os negócios de impacto da Amazônia tenham acesso a crédito a juros baixos, entre 6,5% e 7,5%, e pagamento em 36 meses, alavancando sua expansão e permitindo que impulsionem uma retomada verde da economia após a crise gerada pela pandemia do coronavírus.

Além do crédito com condições mais atrativas que o mercado, a equipe SITAWI realiza um acompanhamento mensal das
organizações, que também terão acesso à nossa rede de mentores e voluntários que auxiliam no desenvolvimento da mesma.

“Com esta chamada direcionada a negócios de impacto da Amazônia, a SITAWI quer fortalecer organizações que valorizam a economia da floresta em pé, gerando conservação da biodiversidade e trabalho e renda para as comunidades locais. Entendemos que com acesso a crédito elas possam continuar fazendo a diferença no desenvolvimento sustentável da região e ampliando a economia da floresta”, diz Andrea Resende, gerente de investimento de impacto da SITAWI Finanças do Bem.

Para participar, as organizações de impacto socioambiental positivo atuando na Floresta Amazônica podem ter qualquer formato jurídico. Além disso é primordial possuírem uma missão de impacto socioambiental positivo, operação com modelo de negócios viável e capacidade de pagamento. Os interessados podem se inscrever entre 15 de dezembro de 2020 a 08 de janeiro de 2021, e devem preencher um cadastro pela página da chamada. É fundamental descrever informações sobre a organização relacionadas a missão, receita, impacto, objetivo da captação, entre outros. As organizações selecionadas irão captar pela Plataforma de Empréstimo Coletivo através do modelo Peer-to-Peer lending (P2P), segundo o qual a SITAWI e diversos investidores, em sua maioria pessoas físicas, emprestam dinheiro diretamente para negócios de impacto.

Ao mesmo tempo em que oferece aos negócios de impacto condições de crédito sem taxas abusivas em um processo eficiente e justo, o empréstimo coletivo possibilita que investidores possam aportar recursos em negócios alinhados com o desenvolvimento sustentável e ter um retorno financeiro atrativo. Os investidores interessados em apoiar negócios de impacto com retorno financeiro poderão se cadastrar na Plataforma para serem avisados das próximas rodadas de empréstimo coletivo.

Seleção dos negócios

A SITAWI, que desde 2008 mobiliza capital a negócios de impacto socioambiental positivo e é o investidor de impacto mais ativo do Brasil, fará os processos de avaliação e seleção dos negócios. As organizações que se encaixarem no propósito dessa chamada passarão por uma análise criteriosa e aprofundada, que passa por aspectos de finanças, modelo de negócio e impacto.

Entre os critérios financeiros analisados estão histórico de geração de receita, fluxo de caixa e planejamento. Além disso, os analistas da SITAWI fazem projeções financeiras e estudo de sensibilidade de cenários para avaliar a capacidade de pagamento do financiamento e a saúde financeira da organização.

Quanto ao aspecto de negócio, serão avaliados equipe, liderança, capacidade de execução, mercado e modelo de negócios. Em relação ao impacto, a SITAWI estuda tanto a extensão (quantas pessoas serão beneficiadas) quanto a profundidade do impacto (em que medida essa iniciativa muda a vida dessas pessoas).

A avaliação também inclui entrevistas com fundadores, funcionários, clientes e beneficiários.

“O financiamento coletivo através da plataforma foi nossa primeira grande captação de recursos e está possibilitando sonhos que só seriam realizados em 10 anos. Ou seja, estamos acelerando nosso desenvolvimento em impacto mas também enquanto organização. Aumentamos a capacidade de produção em 20 vezes, renovamos todo o maquinário, lançaremos novos produtos e estruturamos toda a nossa equipe graças a este capital de giro. O apoio da SITAWI vai muito além do recurso financeiro, sendo fundamental para crescer de forma estruturada e alinhada com nossa causa socioambiental.”

Artur Coimbra, Empreendedor da Na’kau

Além da captação de dinheiro para alavancar suas operações e aumentar a escala do seu impacto, os empreendedores selecionados têm acesso a mentores e workshops para os seus negócios e um acompanhamento personalizado pela equipe de especialistas da SITAWI.

Rodadas de empréstimo coletivo

A Plataforma de Empréstimo Coletivo SITAWI já realizou quatro rodadas de investimento para pequenos negócios de impacto positivo, que no total contribuíram para mobilizar R$ 7,2 milhões em 16 captações. As organizações que participaram e já estão usando o valor captado por empréstimo coletivo para expandir sua atuação e o seu impacto socioambiental foram: COEX Carajás, cooperativa de Parauapebas (PA) que tem como missão gerar renda e recuperar florestas pela extração e comercialização de produtos florestais; Na’kau, deManaus (AM), que produz chocolate a partir da produção sustentável
de cacau por comunidades ribeirinhas agroextrativistas; OKA, de Ananindeua (PA), que produz sucos com frutas nativas da Amazônia para os mercados nacional e internacional de forma sustentável e em escala industrial; Pratika Engenharia, de Manaus (AM), que vende e instala painéis solares a valores acessíveis para comunidades quilombolas isoladas da Calha Norte do Estado do Pará, como alternativa a geradores a diesel; e Tucum Brasil, que tem sede no Rio de Janeiro (RJ) e uma atuação nacional para promover a arte das populações indígenas e tradicionais do país, gerando valorização cultural e renda para suas comunidades. Juntos, esses cinco negócios contribuem para 9 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Modelo de blended finance

Para custear a operação da Plataforma de Empréstimo Coletivo da Rodada Amazônia e, assim, ampliar e democratizar o acesso ao investimento de impacto, a SITAWI tem como parceiros estratégicos e financiadores o Instituto Sabin, a USAID (Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional), o CIAT (Centro Internacional de Agricultura Tropical), e o Instituto Humanize. O blended finance ocorre quando um dinheiro destinado a impacto social é mobilizado para alavancar o investimento em desenvolvimento sustentável por outros atores – pessoas físicas que investem pela Plataforma. O modelo é estrategicamente usado para estimular investimentos em projetos que contribuem para alcançar as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), estabelecidas pela ONU.

Sobre a SITAWI

A SITAWI Finanças do Bem é uma organização sem fins lucrativos fundada em 2008 com a missão de mobilizar capital para impacto socioambiental positivo. Pioneira no desenvolvimento de soluções financeiras para impacto, já mobilizou mais de R$ 110 milhões para impacto socioambiental, sendo o investidor de impacto mais ativo do Brasil, com mais de 50 transações.

Sobre a Plataforma Parceiros pela Amazônia

A PPA é uma plataforma de ação coletiva, liderada pelo setor privado, que busca a construção de soluções inovadoras, tangíveis e práticas para o desenvolvimento sustentável, conservação da biodiversidade, florestas e recursos naturais da Amazônia. Atua por meio de quatro grupos temáticos: Empreendedorismo, investimento de impacto e aceleração de negócios sustentáveis; Oportunidades estratégicas de investimento, com base em incentivos fiscais e bioeconomia; Fortalecimento de cadeias de valor Amazônicas e compras locais; Fortalecimento de relações entre comunidades e
empresas com base em gestão territorial integrada e Usos Socioambientais de Reservas Privadas. Sob o eixo temático sobre empreendedorismo, investimento de impacto e aceleração de negócios sustentáveis, é desenvolvido o Programa de Aceleração da PPA, coordenado pelo IDESAM, que seleciona organizações por meio de chamadas anuais. A última chamada recebeu 201 inscrições, e foram selecionados 15 negócios para serem acelerados em 2020.

Serviço:

✓ Chamada para empréstimo coletivo de negócios de impacto da Amazônia: de 15/12/2020 a 10/01/2021
http://bit.ly/ChamadaNegociosAmazonia
✓ Link para cadastro de investidores interessados nas próximas rodadas de empréstimo coletivo:
https://sitawi.caprate.com.br/amazonia/

Assine nossa neswletter